terça-feira, maio 02, 2006

Terremoto

Acabei de sentir meu primeiro terremoto por aqui. Apesar de ter passado 3 meses no Japão em 2003, não havia sentido nenhum, pois daquela vez viajei bastante e eles sempre aconteciam onde eu não estava (tipo, uma semana antes ou uma depois de eu chegar/sair de um lugar).

Dizem que aconteceu um aqui na região de Tokyo na semana passada, de madrugada, mas não senti nada. Estava em casa e meu quarto fica no primeiro piso, e por isso fica difícil de se sentir (quanto mais alto se está mais o efeito é “amplificado”). Improvisei um “sismógrafo” no meu quarto, que não detectou nada daquela vez. Não tenho foto dele aqui comigo, mas outra hora mostro como usei minhas habilidades de McGyver para “construí-lo”.

Mas voltando ao tremor. Aqui eles chamam de jishin (地震) e é parte do cotidiano. Contam que o site onde leio a previsão do tempo mostra todos os (mini) terremotos que acontecem todos os dias, mas como só entendo a temperatura e os desenhinhos de sol, chuva e nuvens, não sei onde encontrar essa informação. Estava aqui no meu laboratório quando esse aconteceu, e o pessoal que estava conversando continuou normalmente como se nada estivesse acontecendo. Pra eles, de repente, nem vale a pena parar por algo tão leve. Claro, se começa a aumentar a coisa muda...

Foi mais ou menos assim: estava sentado na minha mesa, que fica dentro de uma daquelas baias feitas com divisórias (de cerca de 1,20m de altura). Minha mesa e cadeira começaram a jogar para os lados, cerca de uns 3-4cm para cada lado. Isso porque estamos no 5º andar. Lá no térreo provavelmente ninguém sentiu nada. Foram uns 15 segundos, e nos primeiros 5 eu ainda fiquei tentando entender o que estava acontecendo. Quando finalmente me dei conta, já estava terminando. Era como se minha mesa estivesse dentro de um ônibus andando numa estrada ruim. :)

O lado bom? Primeiro, é bom começar com um leve, pra que o susto seja menor quando um grande realmente acontecer. Também, dizem que esses pequenos são bons para liberar a energia acumulada: se as coisas estão paradas por muito tempo, quando acontece um terremoto, ele costuma ser dos fortes.

Update: Achei as informações sobre o terremoto no site que mencionei. Foi de nível 3~4 na escala japonesa, e 5,6 na escala Richter. O engraçado é que o centro foi na província de Kanagawa, pertinho de onde fica meu dormitório. De fato, o fim da linha do trem que eu pego fica em Atsugi, comentado na reportagem. O gráfico do terremoto está acima.

5 comentários:

Gustavo Andriotti disse...

Compra um par de Nike Shox que tu nem vai mais sentir esses minis :-)

Quase que cometo a estupidez de pedir para mandar fotos do evento (tá foi mal aí).

Grande abraco aí rapaz.

Guillermo disse...

Fortes emoções. Mas 5,6 achei que era considerável, e não leve...
Abraços.

Andre disse...

O site do USGS tem bastante informacao interessante sobre terremotos, no mundo inteiro. E é em inglês, então talvez seja mais fácil de entender :)

http://earthquake.usgs.gov/eqcenter/recenteqsww/Quakes/quakes_big.php

Dá até para reportar os terremotos que você sente, e ele faz um monte de pergunta para estimar a magnitude na tua área.

O maior que eu senti por aqui foi de 6.0. Balançaram as janelas do apartamento, e a mexida da cama me acordou no meio da noite. Até que eu saísse do estado de transe de recem-acordado, o terremoto já tinha passado :)

Um truque que me ensinaram aqui para terremotos de noite é rolar para o chão e se proteger embaixo da armação da cama. Não exatamente embaixo da cama/colchão, mas ficar embaixo da armação. Assim, se cair o telhado (sem querer assustar, hehe), ele fica apoiado entre a cama/colchão e o chão, e tu fica protegido. Pessoalmente, eu espero que isso seja cultura inútil :)

Abracos

Andre

Mity disse...

Nossa... pelo menos, fazer doutorado aí é com emoção, heheheheh!

Tiago Fioreze disse...

Eu fiquei pensando comigo mesmo... o pessoal, durante os 15 segundos, não teve nenhuma reação pois acharam que o tremor não era aquele esperado. E se não fosse? Eles iriam esperar passar os 15 segundos para então sair do prédio? :P