domingo, maio 21, 2006

Explorando o subsolo

O trânsito rodoviário em Tokyo é muito lento, diz-se que a velocidade média é de 20 km/h na cidade. Ao redor do centro existe um anel que tenta desafogar o tráfego central, mas ele não é completo, já que por uma parte simplesmente não havia espaço para construção.

Quando acaba o espaço, japonês começa a cavar. Aqui, eles resolveram o problema com a construção de um túnel de 11 km para completar a auto-estrada em anel. O projeto está em construção e deve ficar pronto ainda esse ano, e é composto de dois túneis paralelos a 30 metros de profundidade, cada um com 12 metros de diâmetro.

O passeio desse fim de semana foi uma visita a este túnel em construção (Central Loop Shinjuku Line). A obra é feita através de um joint-venture de várias empresas, e caminhamos por um trecho de cerca de 800 metros sob responsabilidade de uma delas. Recebemos informações sobre a construção do túnel: uma broca gigante de 12 metros de diâmetro, pesando 2500 toneladas, cava a uma velocidade de 3 cm por minuto, ou 1,5 m por hora. Ela utiliza água para a perfuração. A água limpa é levada até a máquina por mangueiras, e a água com o barro da escavação é levada de volta para pontos de reciclagem, onde é separada do barro, que então é levado para fora do túnel. A cada 50 minutos, a máquina pára e se colocam placas de concreto pré-moldadas parecidas com peças de “Lego”, que são encaixadas e aparafusadas. Não há concretagem no interior do túnel, e de fato a obra é muito limpa. Para avançar a broca, macacos hidráulicos controlados por computador são usados, de forma que a broca ande sempre em linha reta, mesmo que um lado do solo perfurado seja menos duro/denso que os outros.

Foi um passeio legal, instrutivo e diferente, e fiquei mais tranqüilo por não encontrar os ovos do Godzilla lá embaixo. Espero ter mais chances como essa por aqui. E quanto mais eu desco, mais perto de casa estou. ;)

Mais detalhes sobre a obra estão nessa página.

5 comentários:

Nicole disse...

Oi!!
Muito legal, eu também gostaria de fazer um passeio desses (meu lado engenheiro...).
Esse tipo de atividade nos faz entender melhor a cidade!
Beijos

Nanda disse...

No proximo passeio do genero, poe direito esse capacete!!!

Roberto Jung Drebes disse...

Só vi depois na foto que ele tava torto. Mas estava confortável. Ía me proteger de uma pedra que caisse na diagonal, da (minha) direita pra esquerda.

Bárbara disse...

adorei o ultimo comentario "quanto mais eu desço, mais perto de casa estou"... da proxima vez que tu descer, grita pra ver se a gente escuta... hehe

makimaedinha disse...

Desce mais então q a gente vai cavando desse lado...assim vai mais rápido! hahaha