sexta-feira, julho 07, 2006

Direita ou Esquerda?

Os Estados Unidos têm a California e Nova Iorque, no Brasil, a rivalidade tradicional é entre São Paulo e Rio de Janeiro. O Japão não podia ser diferente e também mantém a disputa entre duas de suas principais regiões metropolitanas, Kanto (関東) e Kansai (関西).

Kanto é a região de Tokyo. É fácil lembrar do nome, pois se a gente visualiza o mapa do Japão como um “L” invertido, a região de Kanto fica bem no “canto”. :) Kansai é a região que circunda a cidade de Osaka, segunda maior e mais importante Japão, considerada por muitos uma “mini Tokyo”.

Num país pequeno que tem área total semelhante a dos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina juntos (mas com uma população igual a quase 70% da do Brasil inteiro), é engraçado pensar que possa ter diferenças entre pessoas que tem origem tão parecida e vivem tão próximas, mas cada um desses “povos” tem uma identidade cultural própria.

Kanto é o coração econômico do Japão. A vida lembra a de qualquer mega metrópole do mundo, se bem que parece menos competitiva por aqui. O que sinto é que as pessoas parecem mais resignadas, talvez conformadas com o dia-a-dia nesse mar de gente. São menos interessadas e mais mecânicas: um formigueiro é uma comparação mais apropriada do que parece.

Kansai, apesar de centrada em Osaka que é uma cidade moderna, é a região mais “tradicional” do Japão, já que lá fica, além de Kyoto, Nara, outra antiga capital. A região tem seu dialéto próprio do japonês, com expressões únicas e um falado mais suave, que alguns dizem lembrar o francês. Isso já é forçar demais, mas mesmo pra quem não entende uma palavra de japonês dá pra sentir um soar diferente. Pode ser impressão minha, também, mas sinto serem as pessoas lá mais curiosas, interessadas, e conseqüentemente parecem menos distantes e frias.

Tem uma pequena diferença entre Kanto e Kansai que é bem mais simples mas não menos curiosa. Em tudo que é lugar no Japão tem muita gente, e por isso eles criam regrinhas pra que as coisas funcionem de forma mais eficiente. Uma dessas regras é a determinação de em qual lado de uma escada rolante se fica parado, e qual se deixa livre para as pessoas com pressa ultrapassarem. E essa regra se inverte quando se viaja de uma região pra outra.

Aqui em Tokyo se pára na esquerda, e se ultrapassa pela direita. Parece estranho mas faz sentido, considerando-se que o trânsito de automóveis no Japão obedece a mão inglesa que estabelece a mesma coisa. Em Osaka, por outro lado (literalmente), se pára à direita e se ultrapassa pela esquerda. Isso é suficiente pra irritar muita gente quando uma pessoa que vêm da outra região resolve andar de escadas rolantes e parar do lado “errado” da escada.

Ouvi uma explicação pra essa história toda, que não sei se é a verdadeira mas faz sentido. Segundo ela, tudo isso começou quando Osaka sediou a exposição mundial de 1970 (EXPO'70). No parque de Osaka foram instaladas centenas de escadas e esteiras rolantes para ajudar no enorme fluxo de pessoas e, como era a primeira vez que se fazia uso extenso disso com muita gente, anúncios informavam às pessoas para que dessem a passagem pela esquerda, como se fazia no ocidente, de onde vinha a idéia.

As pessoas gostaram da idéia, e esse hábito foi levado pro resto do Japão e para Kanto, onde também havia muita gente circulando pelas escadas rolantes. Mas, seguindo o dito de que o forte de japonês não é criar mas sim aprimorar, resolveram em Tokyo utilizar a técnica de acordo com a mão inglesa, já usada no trânsito de veículos, e assim nasceu a insconsistência.

Não sei se é assim mesmo que aconteceu, mas só o fato de ter a diferença já é curioso. Eu, como na política, não sou nem “de esquerda” nem “de direita” por aqui. Como seria grosseria ficar parado no “centro” da escada, o que eu costumo fazer é sempre parar atrás da pessoa que já está parada. E se não tiver ninguém na escada? Isso é o Japão: é raro nunca ter ninguém na tua frente na escada (tem muita gente aqui em qualquer lugar!), mas quando isso acontece, bom, aí sim, segue-se essa “regra da escada”.

3 comentários:

Anônimo disse...

Assunto que me intriga tb .. Olhando no Goog :


We walk on the left hand side of a footpath. Our trains run on the left. The people of your country (and mine) drive on the left, allowing faster
moving vehicles to overtake on the right.

Do you know why it is that on London escalators the rule is reversed: i.e. Keep right and allow any faster commuters to overtake on the left ?

Perhaps this was adopted from your European neighbours.

The rule in Australia regarding escalators is the same as our road rules..... Keep Left, unless overtaking.

Is there a logical answer? I'd enjoy any views you or others have.


I don't have a logical answer (Tube rules are not always logical) and as I'm a bit addled with a cold at the moment (Damn that Scottish rain), maybe you can help.


Mas, pensando um pouco mais, acho que segue a regra generica do "keep left". Ou seja, numa escada normal, nao rolante, com pessoas subindo e descendo, as se anda pela esquerda (general rule). Na escada rolante, se considerar que as pessoas paradas sao o contra fluxo, a regra fica a mesma para ambos os tipos de escadas, confundindo menos do que se fosse aplicar a regra p/ ultrapassar :-)

aap

ATROS disse...

Po, bem legais os ultimos posts, fazia tempo que nao lia. Bah, dah mais vontade de ir praih ehehhe

Abracao cara!

Marilia Melo disse...

Mto legal o post!!! hehehe vc escreve mto bemm, parabens =)))
Saudades sumido!! Vai na festa junina?
=**